Como ter acesso a crédito empresarial de uma maneira simples e prática

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

09/11/2020
crédito empresarial

Uma conversa rápida com qualquer empreendedor vai mostrar como pode ser trabalhoso ter acesso a crédito empresarial, principalmente em função da burocracia e das garantias exigidas. Na crise atual, o cenário não mudou e o acesso a linhas de crédito para empresas continua difícil.

Uma pesquisa feita pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e Sebrae mostrou que mais da metade das micro e pequenas empresas (51,4%) não conseguiram o crédito solicitado. Entre os microempreendedores individuais a taxa sobe para 68,5%.

Conseguir crédito empresarial em uma instituição financeira é algo que passa por alguns pré-requisitos – e cumprir todos eles facilita o acesso ao dinheiro. Entenda o que os bancos tradicionais analisam antes de liberar o crédito para empresas.

Histórico positivo com o banco

Relacionamento de longa data com a instituição financeira

Índices de lucratividade e rentabilidade do negócio

Possibilidade de oferecer garantias em mais de 100% do valor financiado

Lendo a lista acima, fica fácil entender o porquê pode ser tão trabalhoso conseguir um financiamento empresarial em alguns casos.

Crédito empresarial menos burocrático

Mas vale ressaltar que existem alternativas de crédito empresarial sem burocracia. Claro que nenhuma instituição financeira vai conceder crédito sem analisar a capacidade de pagamento de uma empresa – mas algumas instituições usam da tecnologia para facilitar esse processo, facilitando o acesso do empreendedor ao dinheiro de forma responsável.

É o caso do Tomático, que tem linhas de crédito para micro, pequenas e médias empresas. A instituição também tem seus pré-requisitos, mas a lista é menor. Veja o que é preciso para pleitear um crédito empresarial com o Tomático:

Ao cumprir esses pré-requisitos, o empreendedor pode solicitar o crédito no Tomático, que vai analisar caso a caso a concessão. Essa análise leva, em média, dois dias úteis e inclui consultas a órgãos de proteção ao crédito e políticas internas de risco. 

Quer saber mais detalhes? Acesse nosso FAQ completo e tire suas dúvidas.