Por que acontecem problemas com fluxo de caixa

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

12/11/2020
problemas com fluxo de caixa

Empreendedor que nunca enfrentou problemas com fluxo de caixa que atire a primeira pedra. Brincadeiras à parte, é algo bastante comum entre as pessoas que administram o próprio negócio: dinheiro entra, dinheiro sai, parece que tudo vai bem e, de repente, algo acontece e o caixa fica no vermelho.

A primeira medida quando isso acontece é cortar custos, rever a planilha de gastos e entender onde é possível economizar. Uma alternativa também é ir em busca de uma linha de crédito para capital de giro, que vai ajudar a dar um fôlego ao fluxo de caixa. Também é preciso olhar mais a fundo a situação e entender se não há algum problema estrutural com o fluxo de caixa da empresa.

Problemas com o fluxo de caixa podem ser estruturais

Para começar a entender o problema, a sugestão é fazer uma projeção do fluxo de caixa para os próximos três meses, levando em conta previsões realistas! A partir disso será possível ter uma noção mais real da situação.

Fazer o planejamento financeiro, aliás, é algo que devia entrar na rotina do empreendedor, porque ver o problema com antecedência ajuda a pensar em soluções mais adequadas.

Com a projeção financeira à frente, é possível saber se o problema pode ser resolvido com alongamento de prazos de pagamento de fornecedores, antecipação das contas a receber, ajustes nos preços, corte de custos etc. Todas essas medidas são importantes e devem ser consideradas, ok? No entanto, se nada disso parecer funcionar, talvez o buraco seja mais embaixo e esteja no modelo de negócio da empresa. Pode haver, em qualquer empreendimento, um problema de viabilidade econômica. Se esse for o caso, é preciso pensar fora da caixa, como se costuma dizer, e reavaliar o modelo de negócio.

A tarefa não é nada simples, mas deve ser enfrentada. Por vezes, negócios que funcionam de um certo jeito por anos de repente têm problemas. Se a rentabilidade diminuiu muito com o passar do tempo, a conta não vai mais fechar.

É hora, então, de olhar para fora, olhar para o mercado e se reinventar. Mãos à obra!