Mulher empreendedora pede menos crédito

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

20/07/2021

Mesmo durante a crise da pandemia da Covid-19!

As mulheres empreendedoras no Brasil somam cerca de 25 milhões de pessoas, e isso representa 47% de todos os donos de negócio no país, segundo dados da pesquisa GEM Brasil 2019.

Ao que parece, a mulher empreendedora faz a gestão do negócio pedindo menos linhas de crédito que os homens. Essa é a conclusão de um estudo do Sebrae, instituição de apoio às pequenas empresas, feito durante a pandemia.

Ainda que também tenham enfrentado dificuldades por conta da crise econômica causada pela Covid-19, as mulheres empreendedores recorreram menos a crédito.

Na visão do Sebrae isso acontece por questões culturais adquiridas na infância, e é algo que a instituição vem tentando trabalhar junto ao público feminino.

Quando as mulheres acessam uma instituição financeira em busca de uma linha de crédito empresarial, no entanto, elas obtêm mais sucesso que o público masculino.

Isso acontece, segundo o Sebrae, porque a mulher empreendedora costuma ter um melhor histórico como pagadora.

Negócios de mulher empreendedora estão se recuperando mais lentamente

Seja por esse ou outros fatores, a recuperação dos negócios comandados por mulheres foi mais lenta durante a pandemia.

Em abril de 2020, 89% das empresas indicaram queda no faturamento, tanto as lideradas por homens quanto por mulheres.

Em outubro, 77% das empreendedoras ainda relatavam diminuição na receita, contra 73% dos empreendedores.

Durante a crise econômica de 2020, 54% dos empresários buscaram uma linha de crédito, contra 45% das empresárias.

Um outro dado relevante é que a maioria das mulheres (53%) não sabe da possibilidade de contratar crédito via maquininha de cartão, contra 43% dos homens.

O crédito empresarial via maquininha é uma opção para os empreendedores, sejam homens ou mulheres, de diferentes setores e tamanhos de empresa.

O Tomático, por exemplo, oferece esse tipo de linha de crédito há mais de dois anos. Nessa modalidade, não há necessidade de o empreendedor apresentar garantias físicas à instituição financeira, como um carro ou equipamento.

 Isso porque a garantia são os recebíveis futuros via maquininha de cartão.

Além disso, no caso do Tomático, o desconto do pagamento do crédito é feito diariamente, com base em uma porcentagem sobre as vendas.

As parcelas flexíveis se ajustam automaticamente para mais e para menos de acordo com o faturamento, facilitando a gestão do fluxo de caixa. Já para quem gosta de previsibilidade, tem a parcela fixa.

Quer saber mais? Acesse nosso FAQ e tire as suas dúvidas.